Centro histórico
Imobiliária Prates
O século XXI causa uma série de agitações que acabam levando as pessoas a procurarem por refúgios urbanos. Nessa senda, a qualidade de vida se tornou um fator essencial para manter a sanidade perante ao stress cotidiano. Através das atividades de lazer e repouso adequado, é possível recarregar as energias e continuar desfrutando de todas as facilidades que os centros urbanos oferecem. Descubra porque quem mora em Curitiba vive melhor e respira cultura lendo esse artigo.

A busca pelos melhores locais para viver no Brasil, muitas vezes retorna com “Curitiba” como resultado, mas você sabe por que? Curitiba foi eleita em 2015 a cidade mais sustentável da América Latina. A capital paranaense é conhecida por suas ruas limpas, projetos de coleta e reciclagem de lixo, áreas verdes e transporte público de alta qualidade. Por esses motivos, dentre outros morar aqui tornou-se sinônimo de qualidade de vida com bom custo, quando comparada a outras capitais do país.

Transporte público em Curitiba

Transporte público em Curitiba — Alô Tatuapé

De acordo com Senso de 2017, a capital paranaense possui 1.851.215 habitantes, que se distribuem por 75 bairros em mais de 430km² de área. Além de contar com vários bosques, praças e parques, o que a deixa com um dos melhores níveis de área verde do país – 52 m² por pessoa. Morar em Curitiba é estar sempre em contato com a natureza e ter a possibilidade de diversos passeios ecológicos. Confira algumas das principais vantagens e programas culturais que a cidade oferece, de acordo com a adaptação do artigo da Prefeitura de Curitiba.

Curitiba é a Capital Americana da Cultura:

Em 2003, a cidade recebeu o título chancelado pela Organização dos Estados Americanos (OEA). Essa conquista foi resultado de uma transformação iniciada mais de 30 anos antes. Mas aqui a cultura sempre teve um papel de destaque no desenvolvimento. Ela foi um dos primeiros setores a dar visibilidade nacional à cidade, na década de 1970, com ações e iniciativas ousadas, que já naquela época conferiram à capital do Paraná a marca da inovação nessa área.

O Teatro do Paiol:

Em 1971, ocorreu a inauguração do Teatro do Paiol — instaurado em um paiol de munição do Exército desativado —, que contou com um show de Toquinho, Vinícius de Moraes e Trio Mocotó. Por sua arena passaram artistas locais de várias tendências, peças de teatro experimental, cantores como Rita Lee no início da carreira solo e até debates com o sindicalista Lula.

Teatro Paiol

Teatro Paiol — Curitiba Space

Fundação Cultural de Curitiba:

Nasceu oficialmente em janeiro de 1973 com o fim de promover a cultura e atuar como agente facilitador para a produção cultural da cidade. Suas atividades são marcantes não só nas áreas mais visíveis, pois as nove administrações regionais dos 75 bairros curitibanos promoveram, em 2004, perto de mil eventos. O público ultrapassou 230 mil pessoas. Dispõe de uma ampla infra-estrutura, formada por um corpo funcional especializado, 150 espaços culturais em 50 prédios distribuídos por toda a cidade, estruturas diversificadas e equipadas conforme normas e padrões técnicos. A prioridade é a descentralização da cultura. Para isso ela se faz presente em todos os bairros com centros culturais, bibliotecas, museus, cinemas, teatros, salas de exposições, ateliês, todos equipados para atender aos artistas e à comunidade.

A Fundação também é responsável pela preservação, conservação e pesquisa do acervo cultural de Curitiba. Sua sede é um edifício tombado pelo Patrimônio Histórico Estadual, o Palacete Wolf, de 1877, no Largo da Ordem, em pleno Setor Histórico de Curitiba. No pátio da Fundação está o Teatro do Piá, inaugurado em 1973. É o primeiro espaço público do país para teatro infantil de bonecos.

Largo da Ordem

Largo da Ordem — Paraná Extra

Setor Histórico:

Outra inovação da política cultural da cidade. Nos anos 1970, quando ainda se falava da preservação de prédios de forma individual, Curitiba criou, por lei, a preservação de todo um setor histórico, uma novidade que depois passou a ser utilizada em todo o Brasil.

Centro Histórico de Curitiba

Centro Histórico de Curitiba  — Portal WCB News

Música: Curitiba conta com um Conservatório de Música Popular Brasileira, que mantém grupos estáveis como as orquestras à base de Sopro e Corda, além dos vocais Brasileirão e Brasileirinho. A cidade tem também a Camerata Antiqua de Curitiba, a mais importante do País na área de música antiga. A Fundação Cultural de Curitiba promove, desde 1982, a maior Oficina de Música da América Latina, com duração de 20 dias e com uma média de 2 mil alunos e público de 21 mil pessoas presentes em mais de 100 concertos.

Parque das Pedreiras:

Os espaços culturais de Curitiba são uma atração em si. O Parque das Pedreiras, por exemplo abriga a Pedreira Paulo Leminski e o teatro Ópera de Arame, se tornou ponto turístico. É um local para grandes eventos, com capacidade para 30 mil pessoas, e já teve em seu palco nomes como o tenor espanhol José Canetas, estrelas da MPB, e internacionais como Paul McCartney e Ozzy Osbourne.

O Parque das Pedreiras

O Parque das Pedreiras  — Michele Raggio

Ópera de Arame:

É constituída por uma estrutura metálica que lembra arames e tornou-se marco arquitetônico para a cidade, pois foi construída em apenas 75 dias para abrigar a primeira edição do Festival de Teatro de Curitiba, em 1992. Traz um conceito urbanístico inovador marcado pela transformação de um ambiente afetado pela depredação humana em um local onde a ópera e o reaproveitamento de espaços se integram.

Ópera de Arame

Ópera de Arame — Wikipédia

Memorial de Curitiba: O local foi inaugurado em 1996, com projeto dos arquitetos Fernando Popp e Valéria Bechara, que se inspiraram no formato dos pinheiros para a construção. O memorial está instalado em área de cinco mil m², com paredes externas em vidro.

Memorial de Curitiba

Memorial de Curitiba — Guia da Semana

O Jardim Botânico: Marca registrada de Curitiba, foi inaugurado em 1991. É um dos pontos mais visitados da cidade inspirado em imagem dos jardins franceses, que estende seu tapete de flores aos visitantes logo na entrada. A estufa, em estrutura metálica e vidro, abriga espécies botânicas da Floresta Atlântica que são referência nacional, além de uma fonte d’água. O Museu Botânico/Herbário, atrai pesquisadores de todo o mundo. O Jardim Botânico conta ainda com Salão de Exposições e Auditório para apresentação de trabalhos artísticos e científico alusivos ao meio ambiente.
Jardim Botânico

Jardim Botânico — Vini Lová

Espaço Cultural Frans Krajcberg:

Localizado no Jardim Botânico abriga 114 esculturas de grande porte e três relevos entalhados em cascas de árvores, que estão em processo de doação ao município. É o primeiro local do mundo projetado especialmente para abrigar obras do artista polonês naturalizado brasileiro.

Espaço Cultural Frans Krajcberg (por fora)Espaço Cultural Frans Krajcberg  (por fora) — Flávio Nakatani

Espaço Cultural Frans Krajcberg (por dentro)

Espaço Cultural Frans Krajcberg (por dentro) — Tập tin gốc

Fundação Cultural de Curitiba:

É o maior agente cultural da cidade. Por seus espaços passaram em 2004 um público total de 1.735.564 pessoas, somando-se os visitantes e exposições mais os que participaram dos 1.240 eventos realizados. Os cursos regulares mantidos pela Fundação Cultural, como tecelagem, encadernação e mangá, entre outros, formando em 2004 mais de 1,5 mil alunos.

Fundação Cultural de Curitiba

Fundação Cultural de Curitiba — Wikipédia

Museus em Curitiba: O Museu do Cartaz, foi criado em 1981, tem uma coleção de 10 mil cartazes de temas variados, com trabalhos do Brasil e de países como Polônia, Japão, Itália e Argentina, entre outros. O Museu Oscar Niemeyer é um dos projetos mais impressionantes do genial arquiteto.

O Complexo Cultural Solar do Barão, no centro, abriga o Museu da Fotografia, o Museu da Gravura, o Museu do Cartaz e a Gibiteca, além de salas de exposições, auditório e ateliês de cursos. A Gibiteca, inaugurada em 1982, é pioneira no País e desenvolve exposições, concursos de histórias em quadrinhos, cartuns e caricaturas, feiras e oficinas de criação. Tem mais de 10 mil filiados e um acervo de 45 mil exemplares. O Museu da Gravura abriga exposições do acervo e de artistas convidados, além de proporcionar cursos de gravura em metal, serigrafia, litografia e xilogravura. Seu acervo vai do paranaense Poty Lazzarotto à Picasso e Andy Warhol.

Museu Oscar Niemeyer (MON)

Museu Oscar Niemeyer (MON) — CBN Curitiba

No há também o bairro Portão, o MuMA — Museu Metropolitano de Arte exibe acervo permanente de artistas paranaenses e de Pancetti, Guignard, Di Cavalcanti, Djanira, Portinari, Mário Cravo, Burle Marx e a catalã Isabel Pons. Uma escultura de Tente Ohtake se destaca no pátio do museu. Lá também estão o Teatro Antônio Carlos Kraide, o Cine Guarani, a Biblioteca e o Clube de Xadrez.

Artesanato:

O Centro de Criatividade de Curitiba, no bairro São Lourenço, foi criado utilizando-se da estrutura original de uma antiga fábrica de cola, composta por cinco pavilhões, com cerca de 2,5 mil metros quadrados. Funciona como um verdadeiro laboratório de criação, com ateliês permanentes de artesanato, artes plásticas e música, abertos à comunidade. Ali funcionam ainda o Teatro Cleon Jacques – espaço alternativo para apresentações de vanguarda -, a Biblioteca Augusto Stresser e a Casa Erbo Stenzel, com mostra permanente de esboços dos trabalhos do escultor que marcou a paisagem curitibana.

Centro de Criatividade de Curitiba

Centro de Criatividade de Curitiba — Jornal Rebouças

Cinema:

Além do Cine Guarani, a Fundação possui dois cinemas no centro, o Cine Luz e a Cinemateca, que oferecem programações de filmes de arte a preços populares. No domingo, há o projeto Cinema a 1 Real, com filmes populares e ingresso barato (R$ 1) para possibilitar que pessoas de baixa renda tenham a oportunidade de ir ao cinema.

Cinemateca

Cinemateca — Público PT

Além disso, a cidade conta com o projeto Cinema nos Bairros, criado para facilitar à população o acesso a produções de vídeo e cinema, com exibições gratuitas. As exibições são semanais e ocorrem em escolas, Ruas da Cidadania, salões paroquiais ou de associações de moradores e espaços de outras instituições parceiras do projeto. Há demonstrações de como funcionam os projetores e uma pequena análise de cada filme com o intuito de despertar o interesse pela arte do cinema. A programação também inclui também filmes de cineastas paranaenses, para valorizar a produção cultural do Estado.

Parques:

Curitiba também valoriza seus parques com atividades culturais que homenageiam as etnias que formaram sua população. Um exemplo disso é o Parque Tingüi, que abriga o Memorial Ucraniano, com um portal em uma réplica da antiga capela de São Miguel, da Serra do Tigre, município de Mallet (PR), com sua cúpula dourada, construída em madeira, em estilo bizantino, onde há uma exposição permanente de pêssankas (ovos pintados à mão), ícones e bordados.

Parque Tingüi

Parque Tingüi — Amor Sobre Rodas

O Memorial da Imigração Polonesa, mais conhecido como “Bosque do Papa”, oferece ao visitante, além da área verde que propicia um belo passeio, o contato com as tradições dos imigrantes poloneses – sua arte, suas crenças, seus hábitos. Durante o ano, são realizados eventos pela Fundação Cultural de Curitiba em parceria com a comunidade polonesa. A primeira das casas tradicionais polonesas que enfeitam o bosque foi abençoada pelo Papa João Paulo II quando esteve na cidade, em 1980.

Parque Barigui:

O nome tem origem indígena, significa rio do fruto espinhoso, que faz alusão às pinhas das araucárias nativas ainda remanescentes. O lugar, era uma antiga sesmaria pertencente a Mateus Martins Leme, foi transformado em parque em 1972, pelo então prefeito Jaime Lerner. Por sua infraestrutura e localização próxima ao centro da cidade e à Universidade Tuiuti do Paraná o Barigui acabou se tornando um dos parques mais freqüentados de Curitiba.

Parque Barigui no inverno

Parque Barigui no inverno — Prefeitura de Curitiba

Praças: Assim como os parques também são utilizadas para fazer homenagens aos colonizadores e ficam localizadas em bairros ou áreas centrais da cidade, estes espaços convidam ao relaxamento e à convivência. A Praça do Japão foi construída em homenagem aos imigrantes japoneses que chegaram a partir de 1910. A capital paranaense possui a segunda maior comunidade japonesa do Brasil, atrás de São Paulo, e hoje abriga mais de 32 mil de seus descendentes.

Praça do Japão

Praça do Japão — Gazeta do Povo

Praça do Japão

Praça do Japão — Fúlvio Pacheco

Praça da Espanha: Foi inaugurada em 1955 e possui uma área de 6.500 m². Recebeu esse nome em homenagem a colonização espanhola. É considerada um espaço cultural que atrai pessoas de todas as idades, devido aos seus eventos. Aos sábados é mais movimentada, pois acontece a feira de antiguidades onde aproximadamente 18 barracas se reúnem para as práticas de vendas e trocas de objetos para colecionadores. Entre os mais comuns pode-se encontrar selos, moedas, flâmulas, aparelho de telefone, louças, jóias, carrinhos em miniaturas, brinquedos, eletrodomésticos da década de 1960 à 1970.

Praça Rui Barbosa

Praça Rui Barbosa — Gazeta do Povo

Praça Rui Barbosa:

Na praça está localizado o principal terminal de transporte urbano, unificando várias linhas de ônibus do centro da capital com alguns dos mais importantes bairros, além da principal Rua da Cidadania Matriz de Curitiba, que oferece serviços como restaurantes populares, lojas comerciais e uma unidade da URBS e o prédio histórico da Santa Casa de Misericórdia.

Praça Tiradentes:

É considerada oficialmente o local onde Curitiba nasceu e a mais antiga praça da cidade. O lugar foi escolhido pelo cacique Tindiqüera, da tribo Tingüi, para a transferência dos primeiros habitantes da região, até então, acampados às margens do rio Atuba, onde hoje situa-se o Bairro Alto. Na praça encontra-se o monolito histórico, com a Cruz de Cristo, que simboliza a justiça e a caracterização das vilas pelo poder legalmente constituído por meio do decreto do rei de Portugal em 29 de março de 1693. Há também a referência de nível de Curitiba, o Marco Zero da cidade, que é utilizado para referências geodésicas, de onde são medidas e encontradas todas as distâncias da Terra. Além de uma estátua de em homenagem a Joaquim José da Silva Xavier.

Praça Tiradentes

Praça Tiradentes — Prefeitura de Curitiba

Assim a cultura se estende por Curitiba, em espaços que foram incorporados pela população e preservados não apenas como locais para os eventos, mas transformados eles próprios em acervos culturais da cidade. 🙂

Educação:

Para falar sobre educação recorremos ao artigo da prefeitura a respeito do tema. De acordo com o conteúdo, a administração pública municipal é responsável por atender à educação básica (ensino infantil e fundamental), bem como a educação especial e de jovens e adultos. Essas modalidades também são disponibilizadas na rede privada, que possui cerca de 300 instituições com diferentes concepções: católicas, metodistas, evangélicas, franciscanas, adventistas, vicentinas, dentre outras.

No que se refere às instituições pertencentes ao sistema público, existem os Centros Municipais de Educação Infantil, Escolas Municipais, Centros Municipais de Atendimento Especializado, Centros Integrais de Educação Regular, Espaços de Contraturno Socioambiental e Unidades de Educação Integral. Projeto Educação Permanente, o Projeto de Educação Ambiental, e de programas como o Qualidade Educação, Expansão do Ensino e Comunidade Escola.

Além disso, a população conta com um portal na internet denominado “Cidade do Conhecimento”, que oferece conteúdos educacionais sobre diversos temas tais como: legislação. gramática virtual; projetos e programas realizados pela Secretaria Municipal de Educação; artigos sobre as modalidades de ensino ofertadas pela rede municipal; entre outros assuntos direcionados tanto para professores quanto para alunos, pais e comunidade.

 

Curitiba tem o melhor ensino do país

Curitiba tem o melhor ensino do país — Fábio Campana

Aliada a essa estrutura, existe na cidade uma rede de bibliotecas distribuídas nas escolas e bairros, sendo a maioria dessas caracterizadas como Faróis do Saber, bibliotecas construídas imitando faróis. O acervo pode ser consultado através do portal Cidade do Conhecimento, que indica em que unidade da rede o livro de interesse está disponível para empréstimo.

Farol do Saber

Farol do Saber — Conselho Regional de Biblioteconomia 6ª Região

Existem ações como o Prêmio Viva Leitura, parte integrante do Plano Nacional do Livro e Leitura (PNLL), que realiza premiações em dinheiro para três categorias que desenvolvem trabalhos na área de incentivo à leitura: bibliotecas públicas; privadas e comunitárias; escolas públicas; privadas e ONGs; pessoas físicas; universidades/faculdades e instituições sociais.

Outros projetos são voltados para educação infantil como o Qualidade na Educação, Expansão do Ensino, Comunidade Escola e Educação Ambiental, que promovem a conscientização ecológica dos alunos da rede municipal de ensino. Há programas desenvolvidos no sentido de aprimorar a qualidade de ensino e ampliar a formação voltados para público-alvo de jovens acima de 15 anos e adultos, um exemplo disso é o Educação Permanente que disponibiliza atividades em diferentes áreas como idiomas, ginástica, dança e informática.

Educação Ambiental no Jardim Botânico

Educação Ambiental no Jardim Botânico — Governo do Paraná

Como resultado das ações empreendidas no sistema educacional curitibano estão os dados apontados pelo Instituto Nacional de Pesquisas e Estudos Educacionais Anísio Teixeira (INEP), indicando que a cidade obteve o melhor desempenho entre as capitais brasileiras na avaliação das séries iniciais do ensino fundamental, conforme o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) de 2007.

Complementando o panorama da educação em Curitiba, estão os colégios estaduais, que oferecem os anos finais do ensino fundamental e o ensino médio, além das instituições de ensino superior, com destaque para a Universidade Federal do Paraná, a Universidade Tecnológica Federal do Paraná, a Faculdade de Artes do Paraná e a Escola de Música e Belas Artes do Paraná, além de diversos estabelecimentos particulares. Se você busca um lugar para chamar de lar em Curitiba, próximo às melhores escolas, universidades e pontos turísticos precisa conhecer a Imobiliária Prates.

Universidade Federal do Paraná

Universidade Federal do Paraná — Colégio Web

Sobre a Imobiliária Prates:

Estamos há 18 anos no mercado Curitibano prestando com excelência os serviços de vendas, locação e administração de imóveis residenciais. Durante esse período observamos a chegada de diversas multinacionais à cidade, por isso aproveitamos esta oportunidade de mercado e nos tornamos pioneiros no atendimento a expatriados e estrangeiros. Hoje, somos experts e dispomos de sólidos convênios com indústrias, empresas e grandes corporações.

Atuamos também na locação e venda de imóveis comerciais, buscando sempre soluções estratégicas para pequenas ou grandes empresas, redes e franquias. Disponibilizamos locação built-to-suit, garantindo as melhores ofertas em todos os segmentos do mercado. Oferecemos suporte à tomada de decisão e o acompanhamento comercial e jurídico para a concretização do melhor negócio para você. Prevemos e antecipamos as movimentações do mercado.

Nos adaptamos às novas tendências todos os dias, a fim de orientar nossos clientes e investidores a fazer um negócio ágil e seguro. Consulte um de nossos corretores e faça um excelente negócio: <UTM>.

Fontes:

http://creci-rj.gov.br/curitiba-e-a-cidade-mais-sustentavel-da-america-latina-2

https://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/agencia-estado/2016/09/27/sp-fica-em-12-lugar-em-ranking-de-bem-estar.htm

http://www.curitiba.pr.gov.br/conteudo/perfil-da-cidade-de-curitiba/174

http://www.curitiba.pr.gov.br/idioma/portugues/culturatodos

https://www.thecities.com.br/Brasil/Paran%C3%A1/Curitiba/Educa%C3%A7%C3%A3o/

http://www.fabiocampana.com.br/2008/06/curitiba-tem-o-melhor-ensino-do-pais/

http://www.curitiba.pr.gov.br/conteudo/parques-e-bosques-parque-barigui/292

http://www.curitiba.pr.gov.br/conteudo/pracas/376

http://www.curitibacity.com/pt/pracas-e-ruas/262-praca-da-espanha-.html

https://www.parquesepracasdecuritiba.com.br/

https://pt.wikipedia.org/wiki/Pra%C3%A7a_Tiradentes_(Curitiba)

http://www.curitiba.pr.gov.br/idioma/portugues/linhaturismo/jardimbotanico

Imobiliária Prates

Este artigo foi produzido pela Imobiliária Prates. Gostou? Compartilhe suas sugestões e dicas, nossos consultores vão adorar conversar com você. Deixe seu comentário abaixo!